* Michael Binder

Há muito, a Evonik Animal Nutrition empenha-se em garantir que seus produtos e serviços sejam fabricados e fornecidos da forma mais sustentável possível, beneficiando os clientes e o meio ambiente em geral.

Um dos meios utilizados pela Evonik para atingir essa meta é a aplicação de “avaliações do ciclo de vida” (ACV), um método de avaliação dos impactos ambientais de um produto ao longo de toda a sua vida, que leva em consideração a extração e o processamento das matérias-primas, as práticas de fabricação, a distribuição, o uso, a reciclagem e, por fim, o descarte.

A Evonik adotou essa abordagem de avaliação já em 2003, quando realizou sua primeira ACV de produto para o MetAMINO®. A seguir, em 2004, foi feita a primeira avaliação do Biolys®. Essa análise de sustentabilidade tem sido constantemente aplicada ao crescente número de produtos do portfólio e de plantas de produção da Evonik.

Destaque da produção sustentável no Brasil

Uma das plantas da empresa está localizada em Castro, Paraná, Brasil. Desde 2015, cerca de 100 pessoas trabalham na produção de aproximadamente 60 mil toneladas por ano de Biolys® (Sulfato de L-Lisina) equivalente de lisina HCl.

Os inovadores processos de produção do Biolys® nessa planta foram recentemente analisados para avaliar seu desempenho de sustentabilidade utilizando a ACV. O enfoque foi a pegada de carbono, que representa as emissões de gases de efeito estufa (GEE). Além disso, a Evonik também analisou todo o ciclo de vida, demonstrando o papel-chave dos aminoácidos como ferramenta para melhorar o desempenho de sustentabilidade das operações de produção animal [Figura 1].

Figura 1: Os aminoácidos da Evonik Animal Nutrition reduzem a carga ecológica na produção animal. Embora a produção com a mistura de aminoácidos tenha emitido 2,4 kg de equivalentes de CO2 por kg em 2019, os produtores ainda puderam poupar 8,9 kg com a sua utilização. Em 2025, serão obtidos benefícios adicionais, com conceito de proteína ideal potencial de redução, adicionando aminoácidos cristalinos, além de melhorias do processo.

A Evonik otimiza continuamente a produção ambientalmente correta em Castro e estabeleceu um processo de produção muito eficiente através de melhorias de processo, utilização sustentável de matérias-primas, formulação de novos produtos e modernização da tecnologia.

O uso de energia renovável e a redução das emissões diretas de CO2 são os principais aspectos dessa abordagem. Este ano, mais de 90% da demanda de energia elétrica da planta será suprida por fontes renováveis, principalmente por energia hidrelétrica. Isso corresponde a um potencial de aquecimento global menor do que a combinação padrão da rede elétrica brasileira. Além disso, o vapor necessário para a produção é totalmente gerado com cavacos de madeira de eucalipto, outra fonte renovável.

A principal matéria-prima necessária ao processo de produção do Biolys® (Sulfato de L-Lisina) é o açúcar. Na unidade de Castro, é usada dextrose de milho, que, destaca-se, captura grandes quantidades de CO2 durante o crescimento. A planta está localizada em uma região de cultivo de milho e justamente ao lado de um moinho de milho, reduzindo assim os potenciais emissões de transporte, além de outros benefícios de sustentabilidade acumulados no processo de produção.

Mais de três quartos do total de lisina produzida em Castro são vendidos diretamente nos três estados do Sul do Brasil, isto é, a unidade de Castro abastece principalmente clientes regionais, ajudando a reduzir ou eliminar a necessidade de importação de produtos de lisina de outros países e reduzindo a pegada de carbono de todos os envolvidos.

Formulação sustentável do produto

As melhorias contínuas da produção permitiram à Evonik implementar uma nova formulação de produto: Biolys® 77 (60% L-Lisina), com um aumento de 10% no teor de lisina sulfato em comparação com a formulação do produto anterior (Biolys® 70). Esta formulação aprimorada tem benefícios específicos de sustentabilidade. Considerando que o processo para produzir o produto alternativo de Lisina HCl demanda quantidades significativas de HCl e gera subprodutos, o processo de produção do Biolys® da Evonik não separa a biomassa (o que agrega valor nutricional ao produto) e não gera nenhum subproduto.

Com as melhorias tecnológicas introduzidas para a produção do Biolys® 77, foi obtida uma redução adicional das emissões de CO2 na planta de até 0,23 kg de equivalentes de CO2 por kg de Biolys® 77. Este baixo valor também se deve ao fato de que as áreas agrícolas do entorno já são utilizadas há mais de 20 anos para a plantação de milho e de outros produtos agrícolas.

Benefícios crescentes

Os benefícios dessa abordagem sustentável são cada vez maiores. Por exemplo, o uso de Biolys® em uma dieta deficiente em lisina aumenta significativamente o ganho médio diário (GMD) e ajuda a reduzir as emissões de dejetos por melhorar a conversão alimentar (CA), diminuindo a pegada ambiental das operações dos clientes da Evonik.

Os potenciais benefícios ambientais do uso de aminoácidos também fazem parte das Diretrizes LEAP1 da FAO (Fonte: FAO LEAP Guidelines). A Evonik continua as pesquisas na nutrição animal moderna com impacto positivo ainda maior para a sociedade no futuro. Por exemplo, a redução do teor de proteína bruta das rações de frangos de corte no Brasil, com conceito de proteína ideal utilizando aminoácidos cristalinos nas formulações, também oferece outros benefícios, como a redução do impacto nos solos utilizados para o cultivo de matérias-primas para rações e da poluição do ar por dejetos avícolas2.

A fim de enfrentar o desafio global de garantir que a crescente população possa receber alimentos saudáveis e nutritivos, é vital que sejam tomadas medidas para fazer isso da maneira mais sustentável possível. Otimizar a sustentabilidade as plantas de produção e produtos – garantindo que mantenham sua eficácia – é parte importante desse processo. A unidade de Castro mostra que isso é possível.

 FAO LEAP: Food and Agriculture Organization of the United Nations: Livestock Environmental Assessment and Performance: http://www.fao.org/partnerships/leap/news-and-events/news/detail/en/c/1206605/

2 https://home.kpmg/de/en/home/insights/2020/01/building-the-case-for-innovative-animal-feeds.html

* Michael Binder, Vice-presidente de Desenvolvimento de Sustentabilidade da Evonik Animal Nutrition.

 

Crédito Foto: Assessoria Evonik