No evento, autoridades e representantes das instituições e empresas do segmento apresentaram balanço das ações que estão sendo adotadas dentro e fora das plantas em combate ao Coronavírus

Curitiba – O setor avícola do Paraná apresentou na sexta-feira, 05.06.20, ao Secretário de Saúde, Beto Preto, um balanço das ações desenvolvidas pelas empresas e cooperativas, dentro e fora das unidades produtoras, com o objetivo de combater a propagação do Coronavírus. O encontro, realizado por iniciativa da Secretaria de Saúde do Estado do Paraná (SESA), teve o objetivo de facilitar a troca de informações e o esclarecimento de dúvidas entre o setor produtivo e governo.
Além do secretário Beto Preto, o evento reuniu mais de 70 participantes, entre eles o presidente do Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas do Estado do Paraná (Sindiavipar), Domingos Martins, o superintendente Federal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa-PR), Cleverson Freitas, o secretário da Agricultura e Abastecimento (Seab), Norberto Ortigara, o diretor presidente da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar), Otamir Cesar Martins, o presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken, o presidente da Federação da Agricultura do Estado do Paraná (Faep), Ágide Meneguette, o gerente dos Conselhos Temáticos e Setoriais da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), João Arthur Mohr, diretores de empresas e cooperativas sediadas no estado.

Para o presidente do Sindiavipar, Domingos Martins, este alinhamento é importante por trazer agilidade à tomada de decisões além de uma visão clara do cenário atual. Martins destacou que o momento é de seguir com o trabalho de prevenção já realizado nos frigoríficos, como higienização, medição de temperatura dos colaboradores, manutenção dos distanciamentos e uso de equipamento de proteção individual (EPIs), conforme protocolos das autoridades sanitárias. Assim como manter a disseminação destas práticas para além dos portões das empresas.

Martins destacou que estas ações buscam levar para fora das unidades produtoras a cultura de higiene que existe no ambiente de trabalho, com os colaboradores podendo mantê-las ao se dirigir a farmácias, supermercados, enfim, onde estiverem com pessoas. “Este trabalho preventivo é de fundamental importância por permitir a preservação de milhares de vidas, que são o maior patrimônio do setor avícola paranaense. Sabemos da importância que temos no processo alimentar e educacional, por isso, estamos fazendo a disseminação das práticas da higiene, dentro e fora das empresas, por meio de profissionais do controle de qualidade, líderes de equipe, integrantes da Medicina do Trabalho”, destacou.